top of page
Buscar
  • Foto do escritorPranava

Mahaśivarātri - a grande noite de Śiva

Hoje é um dia muito especial para todos os yogis e yoginīs, pois é dedicado totalmente ao Senhor Śiva, o Adi Yogi, ou seja, o primeiro yogi. Chamado mahaśivarātri - a grande noite de Śiva - acontece sempre entre os meses de fevereiro e março. É um momento para demonstrarmos ainda mais a nossa apreciação à Īśvara através da realização da pūjā, do ābhiṣeka (onde banhamos o Śiva ligam de forma especial e ritualística), do canto dos mantras para Śiva o dia e a noite toda e também do jejum. É um dia de tapasya (austeridades) para que possamos purificar nosso corpo e mente, enfraquecer saṃskāras negativos e nos fortalecer para continuarmos nosso karma Yoga, nossa vida de Yoga.


Śiva Mandir, Sul da Índia em 2012


Temos muitas memórias especiais de quando passamos mahaśivarātris na Índia. A mais recente é a do ano passado, de fevereiro de 2020, um pouco antes de termos a notícia da pandemia. Guiamos um grupo de alunos em algumas cidades indianas e após nos despedirmos deles em Delhi, fomos para Ranchi e Calcutá, onde permanecemos em āśrams do nosso gurudeva e participamos dos rituais para Śiva.


Aviso no mural do āśram


A rotina do āśram reforça nosso sādhana. Lembro que no momento da pūjā no āśram do Yogoda Satsang do nosso guruji, fomos convidados a subir uma escadaria e no topo do āśram encontramos um local sagrado, o Śiva Mandir (templo de Śiva) com um lindo Śiva linga e a vista de Ganga Ma, o rio Ganges. O swami fez a pūjā completa com ābhiṣeka e no final formou-se uma fila para que nós devotos também fizéssemos o ābhiṣeka no Śiva linga. Foi mais um dos momentos inesquecíveis que passamos na Índia. Depois, recebemos a prasāda e a benção do Swami e nos sentamos para ouvirmos os bhajans para Śiva, ao som da tabla.


Aqui no Brasil fazemos nosso sādhana normalmente, pūjā e ābhiṣeka no Śiva Linga, passamos o dia em jejum e cantamos mantras para Mahādeva (Śiva).


Se você é novo no Yoga e quer se conectar com esta energia no dia de hoje também, você pode fazer algo mais simples como estabelecer que vai fazer algumas voltas de japamālā cantando mentalmente 'Om namaḥ śivāya' (leia: ôm námáxiváia), acender um incenso para Śiva, cantar este mesmo mantra em voz alta algumas vezes, fazer uma meditação utilizando o símbolo de Śiva, que pode ser uma imagem, ou mesmo a repetição inicialmente oral e depois mental do mantra de Śiva.

Com certeza você vai se sentir conectado com esta energia que envolve tantos devotos no dia de hoje no mundo todo.


Sugestão de prática para o mahaśivarātri:


Sente-se em uma postura confortável, posicione as mãos em añjali mudrā e repita três vezes o mantra Om em voz alta.

Agora, relaxe os braços e feche os olhos suavemente. Faça três respirações bem profundas e solte totalmente as tensões toda vez que expirar.

Agora, observe seus pés e pernas e relaxe, solte a musculatura tensa.

Observe seus ombros e braços, mãos e dedos e relaxe. Solte totalmente as tensões.

Observe seu tronco e mantendo o abdômen suavemente contraído para que sua coluna se mantenha firme, relaxe toda a musculatura restante.

Observe toda a região da sua cabeça e relaxe principalmente a testa e a parte interna da boca. Solte os maxilares. Relaxe.

Mantenha por alguns minutos a atenção no fluxo natural da sua respiração. Você não quer controlar a respiração, apenas observá-la.

Agora, inicie a repetição em voz alta do mantra: "om namaḥ śivāya, om namaḥ śivāya, om namaḥ śivāya..." continuamente e ritmicamente. Vá abaixando o som da sua voz até que a repetição se torne mental.

Mantenha a atenção no mantra. Depois de um tempo, observe os intervalos entre os mantras. Existe o mantra, o silêncio, o mantra, o silêncio...

Observe o silêncio e continue fazendo japa, repetindo o mantra.

Quando sentir que deve finalizar, faça seus agradecimentos aos mestres, à Śiva, aquele que é o primeiro yogi e à você mesmo por ter reservado este tempo para o autoconhecimento.


Nosso amigo yogi Amitram, no Himalaia.


No próximo post, compartilho a tradução de uma pūjā mental, chamada Śivamānasapūjā, de Adi Śaṅkarācārya, que foi um dos maiores sábios, a encarnação de Śiva, conhecido como Śiva Śaṅkara, nosso grande mestre. É uma oferenda feita mentalmente e para tanto, requer uma mente minimamente treinada para a concentração. Mesmo que você não tenha treinado sua mente, vale a pena ler o texto, que é lindo e emocionante.


Que Śiva nos abençoe e abençoe você com entendimento, clareza e muita força, para que o objetivo do Yoga seja alcançado.


Om. Tat. Sat.

Om namaḥ śivāya. Om namaḥ śivāya. Om namaḥ śivāya.








35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page