top of page
Buscar
  • Foto do escritorPranava

Dakshnamurti - o primeiro mestre



Reverências à Dakshinamurti, que é o Guru, que na hora do despertar espiritual realmente percebeu seu próprio Ser, aquele sem segundo, tendo entendido que o mundo está dentro de Si mesmo, como em um sonho, mas projetado por maya como se estivesse do lado de fora, como uma cidade refletida em um espelho. (Dakshinamurti Stotram - primeiro verso interpretado por Swami Harshananda)


DAKSHINAMURTI


Uma forma do Senhor Shiva pouco conhecida, Dakshinamurti representa o primeiro mestre. Sua simbologia é tão detalhada, que podemos dizer que Dakshinamurti é o símbolo mais completo que represente Isvara.


Por ser uma das minhas ishta devastas (forma preferida), dedico este texto ao Senhor Dakshinamurti e aos leitores que irão, sem dúvidas, se surpreender com a beleza e encanto desta forma.


NA ÍNDIA


Em minha última peregrinação pela Índia, procurei em algumas cidades como Delhi e Rishkesh, alguma murti (estátua) ou tecidos que tivessem a forma de Dakshinamurti, mas em muitas lojas os vendedores sequer conheciam Dakshinamurti. No entanto, tive a benção de passar mais de quinze dias em um gurukulam no Sul da Índia, que possui um dos raros templos dedicados à Dakshinamurti.


Ao amanhecer, os pujaris começavam os preparativos para a puja que acontecia às 5:30 da manhã. Ao lado do templo de Dakshinamurti, um altar dedicado ao Senhor Ganesha, que é sempre o primeiro a ser reverenciado, já que remove obstáculos e instala uma barreira de proteção contra energias asuricas no momento do ritual.


A puja começa com todos sentados de frente para Shri Ganesha. Ele recebe um banho especial. Em seguida é cantado Ganesha Atarvashishya Stotram, seguido dos oferecimentos de mantras, flores, água, incenso, lamparina e por fim, o āratī (oferecimento da cânfora acesa, que ilumina a deidade para que todos possam vê-la).

Após o pujari passar o prato com a cânfora acesa para todos os participantes se abençoarem com o fogo sagrado, todos se sentam agora de frente para Dakshinamurti. Nesta puja da manhã são retirados todos os enfeites que foram colocados na noite anterior, e a estátua sagrada recebe um banho, com água, leite, iogurte e mel. Ao terminar o banho, o pujari começa a vestir a deidade de maneira muito bela. Cantamos o Rudram neste momento e é tão lindo cantar para Shiva de frente para a sua imagem em um ritual sagrado! Ao terminar, ele oferece muitas e muitas flores perfumadas, mantras, o som dos sinos, alimento, água, a luz das lamparinas e por fim, o arati.

No fim da tarde, novamente: o pujari se prepara para a puja da noite, mas desta vez Ganesha e Dakshamurti não precisam tomar banho e se vestir novamente, pois Eles já passaram por esse ritual de chegada pela manhã. Então o pujari faz as oferendas com mantras e encerra com o ultimo arati.


Nas pujas cada pessoa pode fazer seus pedidos mentalmente. Ou você pode solicitar uma puja para algum objetivo. Em geral, estudantes de Yoga e Vedanta pedem em primeiro lugar, uma mente clara, para o ganho do atmajnanaṃ e firmeza em sua vida de Yoga.


OS SÍMBOLOS DE DAKSHINAMURTI


A partir da agora, vamos entender mais sobre Dakshinamurti.


Dakshinamurti significa:



Dakshna - sul

Murti - estátua

Significa: É aquele cuja forma, murti, é virada para o sul, dakshina, que representa a morte pois ele está além da morte. O norte é o lugar de atração, da vida.


Ou também:


Dakshina - sul

amurti- o sem forma

Significa: Brahman que é aquele que não tem forma, amurti, mas que tem murti de frente para o sul


Por isso, em um templo, esta deidade deve estar com a face voltada para o sul. A maioria das deidades são posicionadas para o norte ou para o leste.


Dakshinamurti é o professor de Yoga e Vedanta. Ele possui a chave para o autoconhecimento, ou seja, o entendimento da nossa real natureza: ātma.


A POSTURA: VIRĀSANA


Dakshinamurti está sentado em uma pedra elevada, na postura clássica de Shiva - virāsana- onde ele apoia o pé esquerdo no joelho da perna direita, que está pendente. O tronco é reto e firme, em uma postura ao mesmo tempo confortável.


OS CINCO ELEMENTOS EM DAKSHINAMURTI:


1. MONTANHA e VIBHUTI representam Prtivi

Ele está sentado em uma pedra de uma montanha, que simboliza o elemento terra. Vibhuti são as cinzas que se formam em um ritual do fogo, e Shiva passa em seu corpo, como uma forma de ser abençoado. Dakshninamurti, sendo uma forma de Shiva, faz o mesmo.


2. CHAMA DE FOGO - representa Agni


Em uma de suas mãos superiores, ele segura uma chama que simboliza agni e a luz do conhecimento do Eu.


3. DAMARU - representa Akasha


Em uma das mãos ele segura um damaru, tambor de Shiva. Este tambor representa o ākasha, ou seja, o elemento espaço.


4. BANDANA - representa Vayu


Ele possui uma bandana em sua cabeça que representa o elemento ar, vayu.


5. GANGĀ MA - representa Apaḥ


Em sua cabeça, geralmente possui um pequeno pote de água, que simboliza Gangā Ma, a personificação do rio Ganges.


Os cinco elementos simbolizam o universo todo, mostrando que Dakshninamurti sendo um símbolo de Ishvara, é toda a forma do universo e também é o sem forma.

Outros itens utilizados por Ele:


BRINCOS - representam Prakrti e Puruṣa


Dakshinamurti possui brincos de modelos diferentes nas duas orelhas. O brinco de argola é o feminino, representa PRAKRT, a natureza primordial (maya).

O brinco aberto é o masculino e representa PURUṢA.


CIN MUDRĀ


Gesto realizado com uma das mãos, unindo indicador e polegar formando um círculo, mantendo os três outros dedos estendidos. O círculo formado pelo polegar e indicador representa o conhecimento:


Polegar - representa Ishvara - Deus

Indicador - representa Jiva - o indivíduo

Dedo médio, anelar e mínimo - os três corpos: físico, astral e causal.


JAPAMALA


Ele usa algumas japamalas de rudraksha. Rudraksha é um símbolo de Shiva e as japamalas representam as práticas espirituais em uma vida de Yoga.


APASMARA


O seu pé direito está sobre um apasmara, que representa a ignorância do Eu e a identificação com o ahamkara, o ego. Ele pisa no ego sem esmagar, mostrando que dominou o ego.

O apasmara possui corpo de criança e face de um adulto, mostrando que o ser humano adquire a maturidade física com o passar dos anos, mas que não adquire a maturidade emocional, tendo reações infantis ao longo de toda a sua vida.

Todos os pensamentos adharmicos são simbolicamente colocados em sua mente por apasmara. Ele tem por objetivo não deixar a pessoa amadurecer emocionalmente.

O apasmara segura um escudo e uma espada, mostrando que ele tenta se defender e lutar, mas com a ajuda de Dakshinamurti que possui a luz do conhecimento, o yogin vence a batalha. Isso é possível para o yogin que vive a vida de Yoga com seriedade e que busca eliminar seus maus hábitos, adicionando novos hábitos satvicos em sua vida, como a meditação diária e o estudo de Vedanta.

Dakshinamurti coloca sua imaturidade "para baixo" quando pisa no apasmara.


OS QUATRO RISHIS


Próximos ao pé de Dakshinamurti estão alguns sábios, reverenciando aquele que é o Senhor do conhecimento. Eles representam todos os jivas


VASTRA - A ROUPA


Dakshinamurti veste dhoti, uma roupa típica de yogins e renunciantes.


JÓIAS


Ele está adornado por jóias, que representa todo tipo de riqueza: saúde, família, filhos, profissão, prosperidade.


VEDA


Em uma das mãos ele segura o Veda. Representa o conhecimento do Eu e o mestre que pertence à tradição védica.


ROSTO E CABELOS


Seu rosto está sempre com uma expressão serena e seus longos cabelos emolduram seu belo rosto.



FIGUEIRA DA ÍNDIA


Podemos ver uma árvore atrás dele. É a figueira-de-bengala. Ela é a árvore do samsara – cheia de vida, pássaros, insetos…muitas vidas na árvore. Dakshninamurti fica embaixo do samsara sem se afetar por ele, mostrando que é livre de toda a limitação do mundo.



Texto por: Juliana Matos

Professora do curso de Formação em Yoga e Vedānta no Pranava.














275 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page